Home Cultura ADEP volta a promover recriação histórica com Feira do Século XIX no Parque das Tílias
ADEP volta a promover recriação histórica com Feira do Século XIX no Parque das Tílias

ADEP volta a promover recriação histórica com Feira do Século XIX no Parque das Tílias

0
0

Regresso às origens em Castelo de Paiva

A ADEP –  Associação de Defesa do Património Histórico e Cultural de Castelo de Paiva vai promover, no próximo Domingo, 14 de Outubro, no Parque das Tílias, em Sobrado, a 21ª edição da Feira do Século XIX, que se traduz num atraente quadro pitoresco, da vivência rural dos nossos antepassados, uma iniciativa de sucesso que volta a merecer o apoio da Câmara Municipal e de diversas entidades da região.

A exemplo de anos anteriores, trata-se de recriar um evento que, a nível concelhio, envolve diversas associações locais e procura recriar uma época através da representação de valores e tradições de outrora e que este ano apresentará algumas novidades, como teatro de rua, com momentos que procuram também evidenciar o conhecimento da história mineira de Castelo de Paiva, sem esquecer o tradicional Baile à Moda Antiga.

 Junto ao edifício da antiga Casa do Povo, na zona da Frutuária, história vai voltar a repetir-se e a realização assume as vertentes pedagógicas, cultural e social, sendo recriado, através dos trajes, dos artesãos, dos comerciantes dos produtos agrícolas e animais domésticos, da musica tradicional e da animação de rua, o ambiente vivido numa verdadeira feira de tempos já recuados. garante a organização do evento.

Recordando o sucesso conseguido nos ultimos anos, o presidente da CM, Gonçalo Rocha volta a elogiar, como sempre o fez, esta bonita iniciativa da ADEP e refere que, “ao tentar caracterizar-se algumas das actividades que faziam parte do quotidiano das pessoas da época, estamos a respeitar as nossas origens, a recuperar velhos costumes e a reconstruir cenários já há muito esquecidos e também desconhecidos para muita gente, especialmente para aqueles que são mais jovens“.

Considerando que estas manifestações devem ser incentivadas e muito acarinhadas, o responsável municipal destaca que, “para além de fazer reviver o passado, este tipo de realização, que já é uma referência turística do concelho, permite-nos respeitar, ainda mais, as nossas origens”.

A comercialização de produtos agrícolas, a presença de diversos artífices, a venda do artesanato regional e dos animais domésticos, a mostra dos utensílios agrícolas, as danças e costumes de outrora, o vinho novo e a cozinha tradicional da época e o baile à moda antiga são argumentos de peso e de grande interesse deste certame, onde a animação e a componente etnográfica, a participação de farsantes e charlatães em franca actividade, com a participação e envolvimento dos ranchos folclóricos do concelho, grupos de tocadores de concertina e de cantares ao desafio vão, certamente, merecer particular destaque, atraindo milhares de visitantes ao Parque das Tilias, cenário que acolhe todas as tradições locais e potencia muita animação de rua.

O programa começa pelas 10 horas, com abertura da feira, e animação assegurada pelo Rancho Folclórico de S. Martinho, evidenciando-se depois algumas actividades etnográficas e uma prova de sabores, para além da demonstração de algumas das valências da ADEP, designadamente o museu “Primeiras Artes” e a “Casa dos Engenhos“, vão estar abertas neste dia evocativo.

Martinho Rocha, actual presidente da ADEP, volta a acreditar que esta 21ª edição da feira, que evidencia a ruralidade da época, irá superar todas as expectativas, apresentando algumas novidades e lançou o desafio para que todos visitem o certame, como forma de reconhecimento pelo trabalho que tem sido desenvolvido pela coletividade e pela organização da iniciativa, por muitos já considerada uma referência turística da região, merecendo por isso, o apoio disponibilizado por várias entidades.

  

Assessor de Imprensa – Carlos Oliveira