Home Economia Carros elétricos e carregamentos gratuitos no Vale do Sousa é possível?
Carros elétricos e carregamentos gratuitos no Vale do Sousa é possível?
0

Carros elétricos e carregamentos gratuitos no Vale do Sousa é possível?

0
0

A resposta é e não é. Daí é caso para dizer: – Carros elétricos aqui na região, sim ou não? Eis a questão.

Se espera poupar algum dinheiro comprando um carro elétrico e espera ainda poupar mais a usar os postos gratuitos que a região oferece, não será neste momento a melhor opção. Os postos existentes em Paredes e Penafiel registam muitas avarias e são mais as vezes que estão inoperacionais e operacionais. Resta então o carregamento em casa ou na empresa, com uma Wallbox ou carregador de ligar à tomada convencional de casa de 220 volt. Aí, há que fazer contas ao consumo que se tem para carregar as baterias e ao tempo de carregamento que pode ir até às 15 horas.

Como os postos são gratuitos, a manutenção ou os cuidados a ter são muito deficientes até o ministro do ambiente afirmou ontem ao Jornal de Negócios que “há muitos problemas com a manutenção desses postos precisamente por serem gratuitos”. Então depreende-se que sendo gratuito pode ser um mau serviço. Mas será que sendo pago, a situação mudará?

Fomos hoje ao posto de carregamento de Paredes  e este estava inoperacional nas duas ligações disponíveis. Uma apresentava um luz verde intermitente a outra uma luz azul intermitente, mas em nenhum havia qualquer cabo ligado. Segundo um utilizador que estava com o carro da empresa afirmou que já são habituais estas falhas e que são mais as vezes que está desligado que ligado. A empresa comprou vários carros elétricos e recorre a este posto para carregar, mas neste momento já refreou o entusiasmo pois não consegue carregar nestes postos, apenas tem conseguido deslocando-se a Mouriz na JAP, a empresa que vende os famosos ZOE. “Lá até carrega mais rápido que aqui”, afirma o utilizador desiludido com este posto avariado.

Ligamos para a rede MOBI.E que nos informou que não tinha acesso remoto a este posto e que dessa forma não conseguiam remotamente pô-lo operacional, teria que ser uma equipa técnica a deslocar-se ao local e verificar a avaria. Ficamos sem saber foi quanto tempo demoraria essa equipa a verificar esse problema.

Saímos de lá, como chegamos, com o posto a dizer constantemente a inicializar…