Home Património Centro Interpretativo da Aldeia de Quintandona (Penafiel) associa-se à iniciativa “GIRO: em defesa do Património”
Centro Interpretativo da Aldeia de Quintandona (Penafiel) associa-se à iniciativa “GIRO: em defesa do Património”
0

Centro Interpretativo da Aldeia de Quintandona (Penafiel) associa-se à iniciativa “GIRO: em defesa do Património”

0
0

Cerca de 30 voluntários juntam-se para limpar, recuperar e plantar zonas do património em Quintandona (Penafiel)

O Município de Penafiel, através do seu Centro Interpretativo da Aldeia de Quintandona, vai juntar-se, no próximo dia 12 de Outubro, à iniciativa do GRACE – Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial – que desafia as empresas associadas a participarem num dia solidário que junta colaboradores em torno de uma causa, cujo tema desta edição é GIRO: em defesa do Património, considerando a temática do Ano Europeu e alinhada com a proposta da Comissão Europeia.

O “GIRO: em defesa do Património” é uma Iniciativa de voluntariado corporativo com maior dimensão nacional que já contou, nas suas doze edições anteriores, com quase 8000 voluntários de empresas associadas do GRACE.

O GRACE – Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial – é uma associação pioneira, sem fins lucrativos e exclusivamente dedicada à promoção da Responsabilidade Social Corporativa.

No âmbito do GIRO são realizadas várias intervenções de um dia a nível nacional, tendo como objetivo trabalhar, por exemplo, a inclusão social, a defesa dos animais ou a recuperação de espaços naturais.

Nesta XIII edição, cerca de 900 voluntários juntam-se no próximo dia 12 de outubro, sexta-feira, para limpar, recuperar e plantar zonas do património, naquela que é a maior iniciativa de voluntariado corporativo promovida em Portugal. Na Aldeia preservada de Quintandona, em Lagares – Penafiel, serão cerca de 30 voluntários.

No total realizam-se onze ações de preservação de património cultural, na Aldeia Preservada de Quintandona (Penafiel), Santo Tirso, Sever do Vouga, Mata do Bussaco, Oeiras, Monsanto, Mouraria, Cais Palafítico, Loulé, Mata dos Bispos em S. Miguel – Açores e Ribeira Funda – Madeira.

Em cada zona protegida, o GRACE conta com o apoio de organizações locais dedicadas ao ambiente ou património.