Home Saúde CHTS assinalou o Dia Mundial da Incontinência Urinária com sessão aberta à comunidade
CHTS assinalou o Dia Mundial da Incontinência Urinária com sessão aberta à comunidade
0

CHTS assinalou o Dia Mundial da Incontinência Urinária com sessão aberta à comunidade

0
0

Combater o tabu e promover a abordagem multidisciplinar no tratamento da incontinência urinária foram os objetivos.

“A incontinência urinária é um problema de saúde pública com um impacto socioeconómico enorme”, iniciou assim, Joaquim Lindoro, diretor do Serviço de Urologia, a conferência que ontem, 14 de março, assinalou o Dia Mundial da Incontinência no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS).
O encontro, organizado pelo Serviço de Urologia do CHTS, contou com mais uma centena de pessoas, entre profissionais de saúde e utentes, e teve como objetivos sensibilizar para esta patologia, combatendo o tabu ainda existente, e promover a abordagem multidisciplinar, alertando para sintomas, tratamentos e prevenção.

A doença afeta um em cada cinco portugueses com mais de 40 anos, perfazendo cerca de 600 mil portugueses, 33% são mulheres e 16% homens. Na região do Tâmega e Sousa estão referenciados cerca de 7.500 homens.

A incontinência urinária tem fortes implicações a nível pessoal, familiar e laboral na vida dos doentes, sendo que são muito poucas as pessoas que pedem ajuda. Estima-se que, por vergonha, apenas 10% das pessoas afetadas o façam.

A taxa de cura da incontinência urinária ronda os 90%, existindo, atualmente, tratamentos mais fáceis e mais eficazes que, dependendo do tipo de incontinência, pode ser tratada com medicamentos, técnicas da reabilitação ou através de cirurgia.

A iniciativa, gratuita e aberta a toda a comunidade, contou na mesa de abertura com a presença de Ponciano Oliveira, vogal da ARS-Norte, Carlos Alberto, presidente do Conselho de Administração do CHTS, José Ribeiro, enfermeiro diretor, João Barros da Silva, diretor do Departamento Cirúrgico, Gaspar Pais, gestor do Departamento, Joaquim Lindoro, diretor do Serviço de Urologia, e Rogério Pacheco, enfermeiro responsável do Serviço.

O programa dividiu-se por três painéis com oradores de várias áreas que, entre outros, abordaram temas como “Programa individualizado de exercícios para incontinência urinária no espaço domiciliar”, “A quem referenciar a mulher com incontinência urinária: Urologista ou Ginecologista?”, “Intervenção social: mitos e realidades no apoio ao doente com incontinência urinária”, “Terapêutica cirúrgica de incontinência urinária masculina”, “Viver com a incontinência urinária: História real” e “Incontinência urinária: Isolamento social VS Depressão”.

tags: