Home Saúde COVID-19: A partir de quarta-feira, dia 1 de abril, Lousada vai ter um Centro de Diagnóstico
COVID-19: A partir de quarta-feira, dia 1 de abril, Lousada vai ter um Centro de Diagnóstico
0

COVID-19: A partir de quarta-feira, dia 1 de abril, Lousada vai ter um Centro de Diagnóstico

0
0

Centro de Diagnóstico Móvel em Lousada

A partir de quarta-feira, dia 1 de abril, Lousada vai ter um Centro de Diagnóstico da Covid-19 . 

O Centro de Diagnóstico vai funcionar no Complexo Desportivo, dando resposta ao ACeS Tâmega III – Vale do Sousa Norte, que agrega os concelhos de Lousada, Felgueiras e Paços de Ferreira.

A região do Tâmega e Sousa vai ter, no total, três centros de diagnóstico da Covid-19, que para além de Lousada, vai funcionar no Marco de Canaveses e em Penafiel, integrando o a rede de apoio ao diagnóstico de pessoas com suspeitas de Covid-19.

O acesso a este Centro vai ser efetuado através da prescrição médica de requisições para o despiste de Covid-19.

De acordo com o Presidente da Câmara Municipal de Lousada, Dr. Pedro Machado, “este vai ser um recurso fundamental no combate a esta pandemia e contamos que possa estar já em funcionamento na próxima quarta-feira”.

O laboratório e Centro de Diagnóstico Móvel vai ser implementado e gerido pela Unilabs, servindo os Municípios de Lousada, Paços de Ferreira e Felgueiras (ACeS III – Vale Sousa Norte). Neste local vão ser atendidas as pessoas que tenham a devida prescrição médica, pelo que não podem testar quem não tenha sido contactado e agendada a sua ida ao local.

Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Lousada

Foi ativado, no passado dia 25 de março, o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Lousada (PMEPCL). Esta situação surge na sequência da evolução de emergência de saúde pública internacional provocada pela pandemia Covid-19. Este é também o momento em que o país entrou na fase de mitigação, o que justifica a adoção imediata de medidas excecionais de prevenção, planeamento e informação e das medidas de contenção implementadas.  

O PMEPCL é ativado quando se verifique a necessidade de adoção de medidas extraordinárias de prevenção ou de reação, de modo a fazer face à ocorrência, ou iminência de ocorrência, de acidente grave ou catástrofe, em que os seus potenciais efeitos apresentam uma dimensão e gravidade tal que requerem a ativação de meios públicos e privados adicionais.

Desta forma, com a ativação do PMEPCL pretende-se assegurar a colaboração de várias entidades intervenientes, garantindo a mobilização mais rápida dos meios e recursos afetos ao plano. Pretende-se ainda garantir uma maior eficácia e eficiência na execução das ordens e procedimentos antecipadamente definidos, conseguindo dessa forma a criação de condições favoráveis à mobilização rápida, eficiente e coordenada de todos os meios e recursos disponíveis no Município de Lousada.

Com a ativação do PMEPCL passa a ser possível requisitar todos os meios e recursos públicos ou os privados, tendo sempre em consideração as orientações emanadas a nível distrital, de forma a implementar indicadas as medidas a nível municipal.

Foram adotadas, desde a primeira hora, medidas drásticas de modo a que a população fosse poupada e protegida do Covid-19, despertando a consciência coletiva de que é imperativo ficar em casa.

Desta forma, estão implicados diversos meios no terreno. Do lado dos recursos humanos está o Município de Lousada, através da Ação Social, Polícia Municipal e Serviços Operacionais de Proteção Civil, juntando-se os Bombeiros Voluntários de Lousada, GNR, Delegação de Saúde e Segurança Social.

Para concretizar as ações estão a ser utilizados reforços materiais, como viaturas ligeiras e de mercadorias necessárias às operações, equipamento de proteção individual (EPI), desinfetantes e pulverizadores, bem como a utilização de instalações municipais necessárias nesta fase.

As orientações dadas aos munícipes vão no sentido de   reforçar as medidas de higiene pessoal, como lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou utilizar uma solução de base alcoólica e evitar contacto próximo com doentes com infeções respiratórias. Manter hábitos de etiqueta respiratória como tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, utilizando um lenço de papel ou o braço, nunca com as mãos, deitar o lenço de papel no lixo e lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir. É também relembrado que deve ser mantido o distanciamento social de pelo menos dois metros de outra pessoa, bem como manter o isolamento social, fundamental nesta altura.

Medidas tomadas desde a primeira hora

Foram adotadas, desde a primeira hora, medidas drásticas de modo a que a população fosse poupada e protegida do Covid-19, despertando a consciência coletiva de que é imperativo ficar em casa.

 Para além do encerramento dos estabelecimentos escolares públicos e privado e da suspensão de atividade dos estabelecimentos de lazer/culturais e de utilização pública, designadamente ginásios, bibliotecas, piscinas, espaços para eventos e cinemas, decretado pela DGS, o Município adotou medidas como o encerramento de todos os edifícios municipais de acesso ao público, exceto os Paços do Concelho e Serviços Técnicos, enfatizando que os serviços que permanecem abertos devem ser procurados pelos munícipes apenas para situações urgentes, privilegiando o contacto via telefone ou e mail. Foram ainda canceladas as feiras quinzenais que se realizam na Vila de Lousada.

Em paralelo, a autarquia cancelou todos os eventos o Festival Internacional de Camélias, o Mercado Histórico, o Festival Vila e todas as atividades dirigidas aos seniores, às crianças e jovens e população em geral.