Home Lazer Festival Internacional das Camélias coloriu Lousada
Festival Internacional das Camélias coloriu Lousada
0

Festival Internacional das Camélias coloriu Lousada

0
0

Número de visitantes revelou um aumento significativo nesta edição

Durante o fim de semana a Vila encheu-se de cor e animação com o Festival Internacional de Camélias.

O Jantar e Baile das Camélias foram o ponto de partida destes dias, aliando ainda a gastronomia e os produtos locais. O Restaurante Brazão foi o local escolhido para o Jantar e Baile, com a presença do DJ Nuno Rodrigues e do cantor brasileiro Almirzinho.

No sábado, durante a sessão de abertura da Exposição e do Mercado das Camélias, o Presidente da Câmara de Lousada, Dr. Pedro Machado, salientou que “este é um evento que que tem vindo a crescer a cada edição. São cada vez mais as novidades e os parceiros que se juntam à autarquia para que este seja um fim de semana onde as Camélias se aliam à gastronomia para dinamizarem a economia local.”

Este evento serve igualmente para dar a conhecer e degustar produtos locais ligados à Camélia, como o gin, licor, chá, bolachas e compotas e ainda o artesanato local.

Para o Vice-Presidente do Turismo Porto e Norte de Portugal, Dr. Jorge Magalhães, “o Município de Lousada tem um papel determinante na promoção das camélias, que são indissociáveis da história do concelho. Junta-se ainda um outro aspeto importante, pelo facto estarmos no local que é um ponto de irradiação da Rota do Românico”.

Estiveram presentes também a Dra. Eduarda Paz, Presidente da Associação Portuguesa de Camélias, a Dra. Teresa Andersen, Presidente da Associação Portuguesa dos Jardins Históricos, e Francisco Meireles, Presidente da Adega Cooperativa de Lousada.

A tarde contou ainda com a animação do Conservatório de Música do Vale do Sousa, com o Quarteto de Saxofones.

Expositores nacionais e estrangeiros

Estiveram representados na exposição vários espaços públicos e privados como o Jardim Senhor dos Aflitos, Quinta da Tapada, Casa de Juste, Casa Grande de Vilela. Juntaram-se também produtores como Rodrigo Mota Leitão, António Assunção, António Nunes e Eduardo Brandão, os Viveiros Mário Mota, Lousaplantas e o Horto de Romariz. Nesta edição o Município de Celorico de Basto e Município de Santo Tirso apresentaram alguns dos exemplares desta flor. Este foi o ano de estreia em Lousada para o Jardim Botânico do Porto, bem como para Isabel Paços e Viveiros D`Ortel, ambos de Espanha.

O Mercado das Camélias contou com cinco viveiristas: Viveiro das Camélias, António Nunes e Eduardo Brandão, Lousaplantas, Horto de Romariz e Viveiros Mário Mota.

Os produtos relacionados com as camélias marcaram presença, como o artesanato Decorações e Emoções, Agulha e Dedal, Miminhos da Tia Cristina, The Dreams of Buterflies, as compotas, bolachas e licores da Quinta da Magantinha e os vinhos da Quinta de Lourosa. A Adega Cooperativa promoveu o “Vinho da Senhora” e o Adeskabir promoveu o Gin de Camélia.

Expositores de Lousada vencem prémios

O júri atribuiu prémios a cinco expositores, com a menção de Melhor Camélia de Origem Portuguesa atribuída ao Horto de Romariz e a Melhor Camélia de Origem Japónica pertenceu ao produtor António Assunção.

Rodrigo Mota Leitão venceu o prémio da Melhor Camélia Reticulata e a Melhor Camélia de Lousada foi entregue a António Nunes e Eduardo Brandão. A Lousaplantas foi eleita a Melhor Mesa.

O júri foi constituído pela Dra. Rosário Machado, Diretora da Rota do Românico, e pelo Eng. Valdemar Ferreira, especialista na temática de camélias.

O público também teve a oportunidade de participar numa votação para eleger a melhor mesa, com a n.º7, pertencente a António Nunes e Eduardo Brandão, a obter mais votos.

Apresentação do Vinho da Senhora da Aderga Cooperativa

Durante o Festival foi apresentado o Vinho da Senhora, produzido pela Adega Cooperativa de Lousada e cujo rótulo apresenta uma camélia.

De acordo com o Presidente da Adega Cooperativa, Francisco Meireles, “esta é uma forma de fazer uma homenagem às camélias e também às mulheres”. Apesar do produto ser chamado “Vinho da Senhora” pode e deve ser consumido pelos homens.

O vinho é delicado com algumas notas frutadas, leve e com estrutura. Pode ser bebido antes, durante e após as refeições, como foi salientado durante a apresentação.

Quem passou pelo Festival Internacional das Camélias teve oportunidade de degustar e comprar este vinho.

Mas, as Camélias estiveram ainda presentes nas Noites Acústicas com o grupo Linda Martini, que atuou no Auditório Municipal, no sábado à noite.

O comércio tradicional foi igualmente convidado a participar no evento, registando um número elevado de montras de estabelecimentos decoradas a preceito, existindo ainda prémios monetários para as mais originais.


Passeio aos Jardins de Camélias no domingo

No domingo de manhã participaram cerca de 150 pessoas no Passeio pelos Jardins de Camélias, com início no Jardim do Senhor dos Aflitos, passando pela Casa de Juste, Ronfe e Tapada. Em cada paragem foram realçadas as diferentes variantes da flor, assim como, realçados alguns pormenores históricos dos locais.

A tarde de domingo foi repleta de animação com o Desfile de Body Painting e de Moda Infantil, com a colaboração das lojas Nené Kids, Pequenos e Orgulhosos e da Mais Ótica.

No final, a Vereadora do Turismo, Dra. Cristina Moreira, destacou que “as camélias aliadas à juventude e à criatividade são ativos importantíssimos. Isso ficou comprovado nas várias iniciativas que mobilizaram muita gente a participar e assistir. Estende-seO número crescente de pessoas que nos visitam neste Festival reforça a nossa marca “Lousada, Vila das Camélias”.

tags: