Home Património Já abriu o Centro de Interpretação do Românico
Já abriu o Centro de Interpretação do Românico
0

Já abriu o Centro de Interpretação do Românico

0
0

Na passada quinta-feira, dia 27, foi aberto ao público o Centro de Interpretação do Românico (CIR), localizado na Praça das Pocinhas em Lousada.

Para o Presidente da Câmara de Lousada, Dr. Pedro Machado, “é um orgulho enorme ter este Centro no nosso território, particularmente no nosso concelho. Este é um projeto amplamente conseguido, quer seja pela rentabilização do espaço que era muito exíguo, quer pelos conteúdos que extraordinariamente importantes”.

O autarca salientou que “este edifício é a transformação em realidade dos sonhos dos autarcas que me precederam, ao nível do património existente na região, mas também do património turístico. Este edifício tem uma enorme importância nesta nova fase da Rota do Românico”.

O Presidente da Câmara de Lousada afirmou ainda que “o CIR é, sem dúvida, uma mais-valia para Lousada e para a região. Os efeitos desta localização é interessante para Lousada, que se assume como um ponto de partida, mas também para todos os outros municípios nos quais existem monumentos da Rota do Românico”.

A Diretora da Rota do Românico, Dra. Rosário Machado, começou por afirmar que “a ideia basilar passou por construir um elemento agregador do património, que é também ele património. Temos, por isso, a responsabilidade de marcar o nosso tempo”.

A edificação do CIR teve como elemento inicial uma Torre, que simboliza a Torre de Vilar, um símbolo de poder. A Diretora da Rota do Românico referiu também que “entra neste espaço percebe que este é um edifício que funciona como uma fortaleza. O arco de volta perfeito, na entrada, é semelhante ao de uma igreja, mas que foi enviesado de modo a passar a ideia de contemporaneidade”.

O convite é feito a todos para que “venham descobrir este território que tem uma riqueza extraordinária, sendo um património milenar ligado às origens de Portugal. Neste território os visitantes podem descobrir um património único com elementos históricos de extremamente valiosos”.

Na visita guiada ao CIR, os visitantes passam por seis salas: “Território e Formação de Portugal”, “Sociedade Medieval”, “O Românico”, “Os Construtores”, “Simbolismo e Cor “ e “Os Monumentos ao longo dos tempos”.

São 650 metros quadrados onde para além das salas temáticas há espaços de receção, bar e biblioteca. A inauguração formal vai ser realizada brevemente.

O CIR representa um investimento total de cerca de um milhão e 900 mil euros, cofinanciado em 85% por fundos europeus, através dos Programas Operacionais Regionais do Norte 2007/2013 (ON.2 – O Novo Norte) e 2014/2020 (Norte 2020).

O Município de Lousada assumiu os 15% do valor relativo à comparticipação nacional das empreitadas e outros 15% do projeto técnico de execução na parte de arquitetura.

CIR de portas abertas para a população

Nos dias que se seguiram foram várias as ações de que a população pôde usufruir, como visitas guiadas ao CIR.

Na sexta-feira, dia 28, o tema em destaque foi “Arte no Românico”, com visita guiada e desenho de observação a partir do exterior, Teatro de Marionetas com a apresentação do trabalho “Era uma vez o rei conquistador”, tendo com destinatário o público pré-escolar. O Auditório Municipal de Lousada foi palco do concerto de Tributo a Bob Dylan, com John Wesley Harding & a Banda de Música da ACML. O espetáculo inseriu-se no programa de Inauguração do CIR e também das Comemorações do Dia Mundial de Turismo e Jornadas Europeias do Património.

No sábado, dia 29, o tema das atividades passou pelo “Percurso das memórias do Românico”, com visita guiada ao CIR e uma oficina de pintura a fresco, oficinas temáticas, com destaque para a construção de monumentos 3D, siglas, puzzles e jogos didáticos.

No domingo, último dia de comemorações houve uma visita guiada às “Memórias e documentos – o Românico em Lousada” e à Exposição Fotográfica no CIR, a que se juntou a apresentação de vários testemunhos sobre o Centro de Interpretação do Românico.

Para assinalar as Jornadas Europeias do Património a autarquia promoveu uma visita que começou na Igreja de Aveleda, passando depois pela Ponte da Veiga e pela Torre de Vilar e pelo CIR.