Home Ambiente Jornadas do Ambiente de Lousada destacaram a Paisagem Protegida Local do Sousa Superior
Jornadas do Ambiente de Lousada destacaram a Paisagem Protegida Local do Sousa Superior
0

Jornadas do Ambiente de Lousada destacaram a Paisagem Protegida Local do Sousa Superior

0
0

Após a recente classificação da Paisagem Protegida Local do Sousa Superior, o Município de Lousada decidiu este ano, Ano Municipal para a Ação Climática – Lousada 2020, dedicar as XVI Jornadas do Ambiente, no dia 28 de novembro, ao tema Áreas Protegidas com Gente Dentro. Esta edição foi realizada de forma exclusivamente online, através da plataforma Zoom. 

O painel contou com Carol Ritchie, diretora executiva da Federação EUROPARC, que representa centenas de autoridades e áreas classificadas em mais de 40 países de toda a Europa, e que apresentou um resumo da importância das áreas protegidas na Europa, em termos de economia, saúde mental e social. 

Ricardo Martins, do Laboratório da Paisagem, de Guimarães, apresentou as conclusões do Workshop Ibero-Brasileiro sobre Áreas Protegidas, recentemente publicadas em livro, detalhando forças e desafios na gestão de diferentes tipologias de áreas protegidas. 

Os contributos nacionais focaram também diferentes áreas protegidas criadas e geridas por municípios – no caso, o processo de criação da Paisagem Protegida do Sousa Superior, a experiência transmunicipal do Parque das Serras do Porto, bem como áreas sujeitas a forte pressão turística (Município de Loulé). 

Foi ainda apresentada a gestão das áreas protegidas de Lisboa e Vale do Tejo, pela tutela nacional, o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. 

Os oradores frisaram aspetos fundamentais para a garantia de funcionamento – nas suas múltiplas vertentes – das áreas protegidas, como a importância de a entidade de gestão dar o exemplo, da informação e sensibilização dos visitantes, da empatia para com os visitantes/residentes e da criação de uma relação afetiva e de proximidade com a comunidade residente. 

Paisagem Protegida do Sousa Superior 

O Vereador do Ambiente, Dr. Manuel Nunes, fez a apresentação da Paisagem Protegida Local do Sousa Superior (PPLSS), evidenciado que esta estratégia foi alicerçada em vários eixos, como “a investigação e conservação da natureza, a educação ambiental e literacia científica, o envolvimento social, a eficiência infraestrutural e a sustentabilidade interna”. 

São muitos os projetos desenvolvidos pela autarquia na área ambiental e, nas palavras do Dr. Manuel Nunes, “com grandes resultados, que refletem o envolvimento dos cidadãos naquilo que o Município vai desenvolvendo. Sem esse empenho direto não teria sido possível plantar as 55 mil árvores, por exemplo”. 

A PPLSS pretende “criar um instrumento de gestão para o território do Sousa Superior, de modo a que possa funcionar como um laboratório de experimentação e mostra das intervenções ambientais e sociais. Importa ainda criar uma dinâmica de desenvolvimento e ser referência nacional nas questões ambientais”, como salienta o Vereador do Ambiente. 

Com todo o conhecimento que estava devidamente documentado, faltava ouvir as populações. “Participaram em todo o processo mais de 600 pessoas, entre agentes do tecido empresarial, religioso, político, associativo e a título individual, que disseram algo sobre o seu rio e a sua paisagem. No desenrolar dos trabalhos havia a certeza de que este era o caminho certo. Foram apresentadas mais de 60 propostas em articulação com a equipa de trabalho e, que no final, foram experimentadas”, salientou o Dr. Manuel Nunes. 

Lucanus – revista de ambiente e sociedade 

A última parte do evento foi dedicada à apresentação do quarto volume da Revista Lucanus – Ambiente e Sociedade, pelo Dr. João Carvalho, coordenador, da Universidade de Aveiro, Dr. Manuel Nunes, Vereador do Ambiente do Município de Lousada, e Prof. Doutor Carlos Fonseca, da ForestWISE e Universidade de Aveiro. 

Este é projeto pioneiro que constitui uma aposta da Câmara Municipal de Lousada em colaboração com o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e com o apoio do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas. 

A revista tem dez artigos e, de acordo com o coordenador editorial, “surgiu numa altura excecional sem qualquer tipo de precedentes, que é a pandemia, que nos faz entender que necessitamos muito da natureza”. 

O primeiro tema é “Voluntariado ambiental em Lousada. O essencial é invisível à economia”, seguido de “Lousada Guarda Rios: a cidadania ativa na proteção dos recursos naturais” e “Importância na inventariação dos recursos hídricos subterrâneos: o caso da freguesia de Meinedo, em Lousada”. “Era uma vez um esquilo-siberiano em Lousada – o primeiro registo de um esquilo exótico em Portugal” é o terceiro tema, a que se segue “Plano de leitura ambiente: uma estratégia para a literacia ambiental no concelho de Lousada (2015-2020), “Ilustração científica e de vida selvagem!” e “Carvalhos-cerquinhos de grande porte dos concelhos da Batalha e de Tomar como embaixadores dos Bosques de Quercus Faginea Lam (Cercais) na zona centro de Portugal”. 

“Inovação e retro-inovação aplicadas ao setor da Bolota para o consumo humano em Portugal”, “Estratégia rewilding em Portugal – a conservação do lobo-ibérico e a renaturalização do grande Vale do Côa como casos de estudo” e “Estudo e gestão do javali urbano em Barcelona” completam a revista Lucanus de 2020. 

A Lucanus está publicada em formato papel e em formato digital no sítio de internet do Município de Lousada. 

tags: