Home Política José Carlos Barbosa tomou posse como presidente da Comissão Política Concelhia do PS Paredes
José Carlos Barbosa tomou posse como presidente da Comissão Política Concelhia do PS Paredes
0

José Carlos Barbosa tomou posse como presidente da Comissão Política Concelhia do PS Paredes

0
0

Decorreu no passado dia 16 de fevereiro pelas 21.00 horas, no auditório do centro cívico de Louredo, a tomada de posse dos 41 membros eleitos para a Comissão Política Concelhia (CPC) do PS Paredes liderada por José Carlos Barbosa.

O presidente da Mesa da CPC, João Gonçalves, deu posse aos novos elementos que dirigirão a ação politica no concelho de Paredes durante os próximos 2 anos.

Para o líder da Juventude Socialista de Paredes, Luís Garcia, “o PS deu um grande sinal de renovação aos paredenses ao escolher José Carlos Barbosa para presidente da CPC, recordo que José Carlos Barbosa militou durante muitos anos na JS Paredes, e desde muito jovem luta por um concelho mais justo e que crie melhores condições para os jovens. A JS Paredes terá sempre uma palavra a dizer nas politicas concelhias até porque nas eleições de 1 de outubro 2017 foram eleitos vários membros da JS para as assembleias de Freguesia e assembleia Municipal”, referiu o líder.

O presidente da CPC cessante José Batista Pereira, sublinhou que “já se começam as sentir as diferenças após os primeiros 100 dias da governação de um executivo do Partido Socialista, a cidade e o concelho de Paredes têm agora iniciativas que mobilizam os paredenses, como foram exemplo as festas tradicionais de Natal, Ano Novo, Janeiras e Carnaval “.

José Batista Pereira anota ainda que, “apesar de estar de saída da CPC vai continuar a apoiar os orgãos do PS Paredes e continuará a participar nas iniciativas promovidas pelo PS Paredes”. Por fim, entregou simbolicamente as chaves da sede do PS Paredes, ato que levou a grande ovação dos presentes.

O novo Presidente da Comissão Politica do Partido Socialista de Paredes, José Carlos Barbosa, agradeceu a presença de todos os presentes, e deixou uma palavra de profundo reconhecimento a todos os militantes e simpatizantes que integraram as listas do partido socialista de Paredes na eleição de 1 de outubro de 2017 afirmando “ a vossa luta pela mudança no concelho de Paredes servirá de inspiração a todos os socialistas portugueses”, definiu como principal prioridade o incentivo à militância no partido socialista de todos os nossos simpatizantes, porque acredita que num concelho tendencialmente de direita só é possível reforçar o último resultado eleitoral tendo um partido socialista forte, com massa critica e que consiga estabelecer pontes com a sociedade.

A relação que se estabelece entre o militante e o partido é fundamental para o sucesso das iniciativas do partido, vamos por isso melhorar a nossa politica de comunicação, para que todos os militantes tenham conhecimento das nossas iniciativas” referiu José Carlos Barbosa.

Para  o atual líder do PS Paredes é  importante desde já planificar a estratégia para projecto autárquico para 2021, propondo a criação de grupos de trabalho nas 18 freguesias chamando todos os militantes e simpatizantes, procurando com isto criar condições que nesses grupos por freguesia sejam escolhidos os candidatos ao sufrágio de 2021, deixando claro que “ Só é possível ter sucesso numa eleição local, quando o candidato tem uma participação cívica importante na sua freguesia”.

 

A sessão solene foi encerada pelo autarca Alexandre Almeida, que endereçou os parabéns a todos os membros da nova CPC  e referiu que “ O PS ao eleger José Carlos Barbosa como presidente da CPC dá um claro sinal de renovação do partido aos paredenses, sendo também o reconhecimento do partido a um militante que esteve sempre disponível para lutas muito difíceis ”, falando dos primeiros 100 dias de Governo na Câmara Municipal de Paredes destacou o cumprimento de várias promessas eleitorais, pagamento dos livros, mudança das feiras francas para o Largo da Feira e aumento das verbas para as juntas de freguesia. Por ultimo afirmou “ Para terem ideia, a irresponsabilidade de quem geria a câmara era tanta, que em setembro organizou uma caminhada solidária para as 5 corporações de Bombeiros com objectivo de doar o lucro da caminhada às corporações de bombeiros, a caminhada teve um custo de organização  superior a 17 mil euros, o lucro gerado pela caminhada foi cerca de 795 euros. Não seria melhor doar os 17 mil euros às associações? “, questionou Alexandre Almeida.