Início » Preços das Casas no distrito do Porto Aumentam em Novembro

Preços das Casas no distrito do Porto Aumentam em Novembro

por admin

O mercado imobiliário nacional não dá sinais de fadiga. Ao longo de inúmeros meses e através de uma das mais complexas fases da economia, continua a revelar um desempenho absolutamente notável.

A prová-lo novamente estão os valores referentes a novembro de 2021. Ainda que a nível nacional a variação perante o mês anterior seja ligeiramente negativa na ordem dos 0,1% é no período homólogo que encontramos os dados mais relevantes.

Neste ponto, os preços médios de venda registaram um aumento de 6,3% ao longo do último ano. Fixando-se agora nos 367.543€, vamos verificar quais os distritos que melhor desempenho apresentam e qual a posição do distrito do Porto nesta lista.

Porto na Quarta Posição

Seria expetável presumir que o distrito do Porto se situasse na segunda posição a nível nacional. Porém, devido à pressão turística e ao incremento da procura no mercado de luxo, Faro e a Região Autónoma da Madeira ocupam a segunda e terceira posições. Estas remetem-nos para valores médios de venda de 504.285€ e 379.992€ respetivamente.

O Porto não segue muito distante, tendo registado em novembro deste ano um valor médio de venda na ordem dos 333.640€, 1% superior ao valor observado no mês anterior. Em termos homólogos, este montante é 7,5% superior aos 310.421€ registados em novembro de 2020.

Em comparação, no Tâmega e Sousa encontram-se preços verdadeiramente distintos daqueles registados no Porto, onde o valor médio do metro quadrado se situa acima dos 1300€. No segundo trimestre do ano, Lousada registava 724€ e Tâmega e Sousa 740€, revelando-se assim uma excelente opção para quem procura habitação a preços mais acessíveis.

Lousada registava 724€ e restante Tâmega e Sousa 740€

Exemplos Notáveis

Se os valores praticados nos distritos anteriormente impressionam, o mesmo se pode dizer do desempenho registado ao longo do último ano em alguns outros pontos do país.

Évora destaca-se neste campo, ao ver os preços médios de venda aumentarem em 25,4%, passando assim dos 203.046€ em novembro de 2020 para 254.696€. Também Setúbal segue numa trajetória ascendente, com um registo de 13,4% que coloca os valores atuais em 314.989€.

Descidas só aquela registada na Guarda, na ordem dos -1,5% e revelam o valor mais económico a nível nacional: 112.969€. No extremo oposto e topo desta lista a nível nacional, Lisboa destaca-se pelos valores astronómicos. O preço médio de venda na capital é atualmente de 576.305€, um registo -1,1% inferior ao do mês anterior e 5,9% superior ao de novembro de 2020.

Comprar Casa no Porto: O Momento Ideal?

Se está a pensar comprar casa no Porto, tudo indica que o momento ideal seja agora mesmo. Com taxas de juro historicamente baixas e uma tendência de subida que aparenta estar para durar, a alternativa prende-se entre enfrentar preços elevados ou ponderar outro distrito onde viver.

São tempos complexos para quem procura casa. Se o intuito é meramente o de efetuar um investimento para obter retorno, a valorização do mercado é aliciante. Porém, para a larga maioria da população, a vida nos grandes centros urbanos começa a expulsá-los devido aos preços praticados. Neste aspeto, ponderar viver no interior do país torna-se cada vez menos descabido, inclusive pela maior disponibilidade de trabalho remoto.

É impossível prever até quando esta trajetória ascendente pode durar. Sem eventos que penalizem o acesso ao crédito ou um bom momento da economia, não é impensável que continuemos a observar aumentos semelhantes ao do último ano.

Estas são boas notícias para a economia no geral, mas as quais penalizam o acesso a habitação acessível em praticamente todo o território nacional. Sem maior disponibilidade de imóveis a um preço convidativo, a única solução poderá passar por um êxodo urbano.

Também poderá gostar de

Escrever um comentário