Início » Amarante: Biblioteca Albano Sardoeira recebe exposição da poetisa Maria Eulália de Macedo

Amarante: Biblioteca Albano Sardoeira recebe exposição da poetisa Maria Eulália de Macedo

por Leite Beatriz
Amarante: Biblioteca Albano Sardoeira recebe exposição da poetisa Maria Eulália de Macedo

“Maria Eulália de Macedo: devo à vida o ter tido vida” é uma exposição biobibliográfica evocativa do centenário do nascimento da poetisa amarantina. A mostra vai ser inaugurada no sábado, pelas 16 horas, na Biblioteca municipal Albano Sardoeira.

Num comunicado enviado à valsousa.tv, é dito que Maria Eulália de Macedo acreditava que as “pessoas eram a razão para escrever e ter tido vida”. A escritora e também professora, que, durante 22 anos, lecionou Educação Moral e Religiosa em duas escolas de Amarante, vai ter agora uma exposição sobre as suas diferentes vivências com a família e amigos.

Maria Eulália de Macedo nasceu na freguesia de São Gonçalo, em 1921. A infância e a juventude foram marcadas pela convivência com escritores e artistas como Teixeira de Pascoaes, Alexandre Pinheiro Torres e João de Vasconcelos.

Anos mais tarde, em 1968, graças ao livro Construção de Vento Norte, viria a receber o prémio de Manuscritos de Poesia do Secretariado Nacional de Informação. Não obstante, de acordo com a autarquia, a sua “maior distinção surgiu com a Medalha de Honra do município”, quando completou, precisamente, 90 anos.

Pelo centenário do nascimento da escritora, em dezembro de 2021, foi editado O meu chão é de vertigem – obra completa, pela Officium Lectionis, com o apoio do município de Amarante. O livro compila a obra premiada em 1968, Construção de Vento Norte, para além de Raízes (1970), Histórias de Poucas Palavras (1971) e As Moradas Terrenas (1994).

 “Maria Eulália de Macedo: devo à vida o ter tido vida” estará em exposição até 25 de maio. A Biblioteca municipal Albano Sardoeira está aberta de segunda-feira a sábado, das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00.

Também poderá gostar de

Escrever um comentário