Home Música 9ª edição do Festival Ibero-Americana de Clarinete encerra com concerto no Auditório Municipal de Castelo de Paiva
9ª edição do Festival Ibero-Americana de Clarinete encerra com concerto no Auditório Municipal de Castelo de Paiva
0

9ª edição do Festival Ibero-Americana de Clarinete encerra com concerto no Auditório Municipal de Castelo de Paiva

0
0

Academia de Música de Castelo de Paiva voltou a promover iniciativa

  • Projecção internacional do evento destacada por Gonçalo Rocha

A Câmara Municipal promoveu ontem a habitual recepção aos participantes da nona edição da “ Academia Ibero-Americana do Clarinete“, uma iniciativa da anual  da Academia de Musica de Castelo de Paiva que voltou a ser um sucesso e contemplou um programa bem recheado de actividades, registando cinco concertos no Auditório Municipal e envolvendo professores e alunos vindos do estrangeiro, dando assim, continuidade ao processo de implementação e desenvolvimento de um projecto educativo que ultrapassa já as duas décadas e meia de duração, no qual desenvolve actividade cultural e artística a um nível local, mas também a nível nacional e internacional.

Na cerimónia realizada nos Paços do Concelho, destacaram-se, entre outras, a intervenção do Prof. Agostinho Vieira, director pedagógico da Academia de Música, que agradeceu o gesto da autarquia em promover a recepção e evidenciou a sua satisfação pelo facto desta iniciativa, que considerou um projecto enriquecedor, continuar a ser um excelente espaço de experiencia e de partilha de conhecimentos, valorizando um instrumento e uma aprendizagem que se quer mais ampla e com mais apoios, sublinhando que não foi dificil arrancar com este projecto educativo, difícil é manter este nível e esta qualidade do evento, continuando a ganhar projecção internacional, realçando em todas as edições, a presença de docentes com curriculun de excelência na área do clarinete, e do autarca paivense Gonçalo Rocha, que deixou rasgados elogios a esta actividade da Academia de Musica, evidenciando na sua abordagem que, o ensino da música assume um papel fundamental na dinâmica escolar que o concelho hoje apresenta, traduzindo-se num valor acrescentado para a comunidade e para o Município, realçando depois, o compromisso assumido para a valorização constante da Academia de Musica, como instituição de ensino de conceituado e reconhecido mérito nacional.

Depois de falar na dimensão deste evento e no crescimento desta iniciativa de valorização musical à volta do clarinete, deixando a todos os intervenientes uma saudação de gratidão por terem contribuido para o êxito desta iniciativa cultural, e ao mesmo tempo, para o engrandecimento da instituição e do concelho, o presidente da edilidade destacou o interesse e a excelência deste evento artistico de grandeza internacional que a academia paivense continua a promover com redobrado entusiasmo e rotundo êxito desde 2010, sustentado numa visão estratégica que priviligia o ensino da música, num trabalho que é reconhecido pela sua classe e qualidade.

O responsável autárquico referiu que é importante potenciar a motivação no ensino da música, porque isso é a chave da qualidade e do sucesso dos alunos que todos os anos concluem os seus estudos nesta academia e prosseguem a carreira artística em prestigiadas filarmónicas e orquestras do país e até do estrangeiro, muitos deles seguindo também cursos superiores e a via do ensino, sendo que, o concelho tem na música um pilar da sua identidade, um contorno de qualidade e de profissionalismo, com uma componente fundamental para o crescimento e valorização dos jovens.

Como paradigma do sucesso que a todos enche de orgulho, Gonçalo Rocha enalteceu a qualidade do ensino que tem sido ministrado e o notável trabalho desenvolvido pela Academia de Musica de Castelo de Paiva, hoje com mais de 500  alunos, evidenciado na relevante acção formativa de crianças e jovens, abrindo novas perspectivas a todos aqueles que sentiram a música como vocação, numa terra que, desde sempre, teve uma profunda ligação com a actividade musical, constatada na intensa acção de três bandas musicais e cinco ranchos folclóricos, para além de diversos grupos corais, sendo por isso esta instituição, merecedora do merecido reconhecimento público.

Enquadrado neste evento cultural realizou-se o 1ºConcurso Ibero Americano de Clarinete,contabilizando a participação de 22 alunos, sendo o primeiro prémio no valor de 5 mil euros, atribuído a António Lopes ( patrocínio Fundação Bancária LaCaixa/BPI ), enquanto o 2º lugar com um prémio de 3000 euros foi para Rui Ferreira ( Câmara Municipal de Castelo de Paiva ), ficando na terceira posição a aluna Catarina Pereira, arrecadando um prémio de 1500 euros, patrocinado pela OEI- Organização dos Estados Ibero-Americanos.

O júri da 1ª eliminatória foi constituído pelos professores António Saiote, Victor Pereira e Carlos Alves, depois de proceder de acordo com o Regulamento do Concurso, analisou e avaliou as gravações em vídeo e apurou para a 2ª eliminatória 10 candidatos, sendo 7 de nacionalidade portuguesa, 1 de nacionalidade brasileira, 1 de nacionalidade venezuelana e 1 de nacionalidade peruana, entretanto, a 2ª eliminatória decorreu no dia 12 de Abril no Auditório Municipal de Castelo de Paiva apresentando-se os candidatos perante um júri constituído pelos professores e maestros António Saiote, Victor Pereira e Agostinho Vieira de Portugal; Luís Vargas do Perú; John Cippola dos Estados Unidos da América; Valdemar Rodriguez da Venezuela; Yamileth Perez da Costa Rica.

Tratando-se de uma iniciativa de projecção internacional, aberta a todos os clarinetistas que desejem melhorar as suas capacidades musicais num ambiente privilegiado, a Academia Ibero – Americana do Clarinete oferece um vasto leque de experiências, como Repertório de Orquestra, Mecanismo e Técnicas de Aquecimento, Recital, Concerto, Técnicas Contemporâneas, Musica de Câmera e Ensemble de Clarinetes.

Aos participantes, todos os anos é dada a possibilidade de marcar presença em diversos concertos, assim como a oportunidade de assistir gratuitamente a vários recitais integrados neste evento, que continua a trazer músicos de reconhecido prestígio, este ano oriundos de Portugal, Espanha, França, México, Perú, Costa Rica, Venezuela e EUA

        Acolhendo este ano, a participação de 70 alunos do espaço ibero-americano, a iniciativa conta com a presença dos professores António Saiote, Victor Pereira, Carlos Alves, Clarinetes Ligature, de Portugal, Alejandro Moreno, do México, Javier Llopis, de Espanha, Valdemar Rodriguez, da Venezuela, Luis Vargas, do Perú, Jérôme Comte, de França, e John Cipolla, dos EUA, sendo que, a jornada de encerramento desta Academia Ibero Americana 2019, está agendada para amanhá, às 19h30 e conta com um Recital de Clarinete e Piano e um concerto com a participação da Orquestra de Clarinetes da AIAC.

        Recorde-se que esta iniciativa da AMCP nasceu das sinergias geradas entre alunos e professores do espaço cultural ibero-americano e herda alguma tradição que vem da colaboração já existente entre personalidades que repartem os seus conhecimentos e a sua arte no espaço Ibero – Americano, através da Orquestra Ibero-Americana e tambem daEscola Internacional do Príncipe das Astúrias.

Esta organização da Academia de Musica, de cariz internacional, que termina num ambiente de partilha e convivialidade, teve o apoio da Câmara Municipal de Castelo de Paiva, e os patrocínios do Ministério da Educação e DGEst – Direcção Geral dos Estabelecimentos Escolares, para além de diversas entidades e empresas.

 

Carlos Oliveira / Assessor de Imprensa