Home Economia Capital do Móvel regressa a 4 de agosto e promete animar o verão
Capital do Móvel regressa a 4 de agosto e promete animar o verão
0

Capital do Móvel regressa a 4 de agosto e promete animar o verão

0
0

Ministro da Defesa Nacional preside à sessão de inauguração

Depois do sucesso da 50.ª Capital do Móvel, a maior feira de mobiliário e decoração do país regressa ao Parque de Exposições, em Paços de Ferreira, de 4 a 12 de agosto. A inauguração acontece no dia 4 de agosto, a partir das 17h00, e contará com a presença do Ministro da Defesa Nacional, José Alberto de Azeredo Lopes.

Esta é uma feira totalmente made in Portugal, que espelha a capacidade criativa e produtiva das empresas da Capital do Móvel. E, também por essa razão, a inovação e o design serão atores principais com a mostra exclusiva da cadeira Moon da empresa pacense Horizon47. Criada pelo engenheiro Pedro Meireles e produzida em Paços de Ferreira, esta cadeira esconde um sistema de som com cinco colunas, capaz de dar música a uma sala inteira. Isso é possível através do material rígido de que é feita, que amplifica o som. Outra das características é tratar-se de uma tecnologia invisível.

A grande novidade é o horário alargado da feira que encerra todos os dias às 23h00. Para aproveitar as noites de verão, há animação musical diária e uma Feira das Tasquinhas no exterior do Parque de Exposições. E os mais pequenos não serão, também, esquecidos. Nos dias 4 e 5 de agosto, pelas 18h30, sobe ao palco a “Patrulha Pata”.

À semelhança do que aconteceu em abril, a feira terá como mote a natureza. “As cores e materiais naturais invadem cada vez mais os espaços. Tal como hábitos e atividades ligadas à natureza, estão a tornar-se em sinónimo de vida, valor e sofisticação. A acolher os visitantes, teremos um espaço no hall de entrada, projetado por um decorador, dando ênfase ao mobiliário produzido a partir de elementos da natureza, com mais madeira à vista”, explica Rui Carneiro, presidente da Associação Empresarial de Paços de Ferreira.

Este foi um ano de mudanças para a Capital do Móvel, que passou a  integrar atividades paralelas como workshops, showcookings, provas de vinho e exposições temáticas. Mantém-se a parceria com a ESMAD – Escola Superior de Media, Artes e Design, do Politécnico do Porto, que irá dinamizar alguns ateliers práticos e recriar um espaço de exposição com protótipos de peças idealizadas pelos alunos. Às provas de vinho juntam-se os sabores regionais, trazendo uma nova dinâmica ao espaço CM Lounge. O auditório (CM Connect) passou para o centro do pavilhão de exposições, potenciando a troca de experiências de decoração e design.

Pedro e Ricardo Guedes, embaixadores da Capital do Móvel e  fãs confessos de Paços de Ferreira e dos seus móveis, continuam a ser o rosto da 51.ª edição.

“Nesta edição da feira, continuamos a apostar nas parcerias, pois acreditamos que a partilha de ideias e conhecimento ajudam a amplificar a força da nossa feira. Não me canso de repetir que precisamos de todos para que o nosso esforço de divulgação nacional e internacional faça sentido e todos devem expor connosco por orgulho e por devoção a um evento que é já uma referência”, defende Rui Carneiro.

Mais prémios e maior envolvimento

Esta edição traz novidades no que diz respeito à atribuição dos prémios Melhor Design. Cada expositor interessado em participar no concurso deverá selecionar uma das suas peças para avaliação do júri. Das peças concorrentes, serão votadas as três melhores. Será, ainda, atribuído um Prémio do Público, que poderá votar na sua peça favorita através do Facebook (de 6 a 10 de agosto). A peça com mais likes será a vencedora. A entrega de prémios está prevista para o dia 12 de agosto, às 17h00, culminando com uma Sunset Party e encerrando, assim, uma semana de Capital do Móvel.

“Sabemos, por experiência que o público quer estar mais envolvido na nossa feira e, por isso, temos de ser capazes de oferecer muito mais do que móveis. Não podemos perder a nossa identidade e devemos continuar a apostar na qualidade da nossa oferta, mas este deve ser também um espaço para apresenta novos produtos e conceitos”, acrescenta o presidente da AEPF.