Home Economia CIM do Tâmega e Sousa define medidas de redução das tarifas dos transportes públicos coletivos
CIM do Tâmega e Sousa define medidas de redução das tarifas dos transportes públicos coletivos
0

CIM do Tâmega e Sousa define medidas de redução das tarifas dos transportes públicos coletivos

0
0

Na sequência da atribuição de 1,8 milhões de euros de apoio do Estado à Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa), para aplicação em medidas de redução das tarifas dos transportes públicos coletivos da região, no âmbito do Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART), esta entidade, na qualidade de Autoridade de Transportes, já definiu os critérios para aplicação do Programa nas redes de transporte municipal, intermunicipal e regional.

O PART tem como objetivo financiar ações que promovam a redução tarifária nos sistemas de transporte público coletivo, bem como o aumento da oferta de serviço e a expansão da rede, sendo que uma parcela não inferior a 60% se destina a financiar ações de apoio à redução tarifária nos transportes públicos coletivos, devendo o valor remanescente (40%) ser aplicado no aumento da oferta de serviço e na extensão da rede.

Nesse sentido, a CIM do Tâmega e Sousa definiu quatro medidas, duas destinadas ao financiamento de ações de apoio à redução tarifária nos transportes públicos coletivos e duas para o aumento da oferta de serviço e para extensão da rede. Estas ações deverão começar a produzir efeito a partir do próximo dia 1 de maio.

No que concerne ao financiamento de ações de apoio à redução tarifária nos transportes públicos coletivos, uma das medidas é a criação de um bilhete “Passe CIM do Tâmega e Sousa”, com diferenciação de valores entre passes urbanos, municipais e intermunicipais/inter-regionais.

Esta ação passa pelo estabelecimento de um teto máximo de 20 euros para os passes urbanos, 30 euros para os municipais e 40 euros para intermunicipais/inter-regionais. Esta ação deverá ser encarada como o ponto de partida para a integração bilhética no território.

A outra medida passa pela criação de um lote de 10 bilhetes pré-comprados com redução tarifária de 50%.

Relativamente ao aumento da oferta de serviço e para extensão da rede, a primeira ação será a conceção de um projeto-piloto com a designação “Rede Tâmega e Sousa – PART”, que visa o dimensionamento de uma rede de transportes entre as sedes dos municípios e o grande polo gerador de viagens, o Hospital Padre Américo, em Penafiel.

Pretende-se, assim, garantir viagens mais cómodas, com velocidades comerciais mais altas e com frequências adequadas aos períodos de ponta, quer dos dias úteis, quer do fim de semana e do período escolar e não escolar, com passagem pelas estações de comboio da linha do Douro que atravessa a região.

A segunda medida passará pela implementação de infraestrutura técnica de gestão, com vista à criação da rede de transporte a pedido, no último trimestre deste ano.

Recorde-se que, neste enquadramento e por força da delegação de competências dos municípios que a integram, a CIM do Tâmega e Sousa constituiu-se como Autoridade de Transportes em 2017, passando a assumir as atribuições legais de gestão das carreiras de transporte público de passageiros existentes dentro dos seus municípios, das carreiras intermunicipais existentes na sub-região (NUT III Tâmega e Sousa) e das carreiras regionais que cruzam a região e que se desenvolvem maioritariamente no seu interior.

 

CIM do Tâmega e Sousa