Home Ambiente Foi apresentado o Processo Participativo da Paisagem Protegida do Sousa Superior em Lousada
Foi apresentado o Processo Participativo da Paisagem Protegida do Sousa Superior em Lousada
0

Foi apresentado o Processo Participativo da Paisagem Protegida do Sousa Superior em Lousada

0
0

Foi apresentado na passada sexta-feira, dia 29 de março, o projeto de criação de uma Paisagem Protegida para o Sousa Superior, no seguimento do que tem sido a estratégia ambiental implementada no concelho de Lousada nos últimos anos.

O Vale do Sousa Superior é um território com elevado valor ambiental, relevância para a conservação da natureza e para a promoção do património cultural, e, desta forma, foi entendido pelo executivo iniciar um processo de classificação dessa mesma área.

O Presidente da Câmara, Dr. Pedro Machado, destacou que “é inegável o trabalho que tem sido desenvolvido no concelho, na área ambiental, com ações materiais e imateriais, com educação ambiental que é transversal e envolve cada vez mais a população”.

Ainda a propósito da importância deste projeto, o Dr. Pedro Machado, frisou que “se pretende juntar todo o trabalho que tem sido realizado no território, de modo a que a população entenda as consequências que as ações desenvolvidas têm na qualidade de vida e na economia local. É notória a predisposição que os Lousadenses têm para discutir e agir sobre estes temas, dando mais ânimo na continuidade ao trabalho desenvolvido”.

É expectável que o trabalho esteja concluído e a área aprovada até final deste ano. Estamos a trabalhar com uma equipa multidisciplinar para promover o que temos, para proteger e valorizar recursos e também para poder recorrer a financiamentos específicos” – destacou o Presidente da Câmara.

O Prof. José Carlos Mota, da Universidade de Aveiro, coordenador do Processo Participativo para a criação da Paisagem do Sousa Superior, referiu que “o objetivo passa por envolver a comunidade em todo este processo, desde a sua génese. Por isso, o desafio para os próximos meses inclui, entre outros, a realização de oito sessões participativas em tantas outras freguesias, onde os munícipes vão ter a oportunidade de participar de forma ativa”.

O processo contempla o diagnóstico do que os munícipes consideram ser os elementos a valorizar e a corrigir. Todos os contributos serão analisados e vertidos no Plano de Gestão da Paisagem Protegida, para que esta constitua um instrumento de conservação e promoção dos valores locais que beneficie todos os interessados e una os Lousadenses em torno do orgulho territorial, e das oportunidades daí decorrentes. 

A equipa técnica para a classificação da paisagem protegida é constituída por profissionais das áreas da biologia, geologia, paisagem, arqueologia, história, urbanismo e ordenamento do território. Depois do período de auscultação pública e participada, o Plano de Gestão proposto vai ser validado pelo Executivo Municipal e submetido a apreciação pelas entidades competentes.

Processo Participativo em números

São oito as freguesias Lousadenses envolvidas no processo, propondo-se a classificação de uma área correspondente a 12% do território do concelho, ao longo do Rio Sousa.

Fazem parte deste processo as freguesias de Aveleda, Caíde de Rei, Macieira, Meinedo, Torno e Vilar de Torno e Alentém, a União das Freguesias de Silvares, Pias, Nogueira e Alvarenga e a União de Freguesias de Cernadelo, São Miguel e Santa Margarida.

tags: