Home Saúde O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa inicia consulta multidisciplinar para tratamento cirúrgico da obesidade
O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa inicia consulta multidisciplinar para tratamento cirúrgico da obesidade
0

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa inicia consulta multidisciplinar para tratamento cirúrgico da obesidade

0
0

A nível nacional, em junho deste ano, havia 2176 doentes à espera de cirurgia de obesidade

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) iniciou esta terça-feira, 17 de setembro, a Consulta de Avaliação Multidisciplinar para Tratamento Cirúrgico da Obesidade. Através desta consulta, os doentes referenciados por esta patologia vão ser admitidos, avaliados, orientados e propostos para tratamento cirúrgico da obesidade.

A obesidade, considerada uma doença crónica, representa um problema de saúde pública e é definida como uma patologia na qual o excesso de gordura corporal acumulada pode afetar a saúde.

Diabetes, hipertensão, patologia osteoarticular e risco de desenvolver patologia cardiovascular são algumas das complicações causadas pela obesidade que resultam num absentismo laboral elevado e em gastos avultados com medicamentos e consultas.

Mais de 15% da população portuguesa sofre de obesidade, correspondendo, assim, a um número bastante elevado na área de influência do CHTS. Área esta que corresponde a 5% da população portuguesa, ou seja, 520 mil habitantes de 12 Concelhos em 4 Distritos.

Em junho deste ano, de acordo com dados da Administração Central do Sistema de Saúde, a nível nacional havia 2176 doentes à espera de cirurgia de obesidade. Só na área de influência do CHTS existem 492 pedidos de avaliação para cirurgia.

A Consulta de Avaliação Multidisciplinar para Tratamento Cirúrgico da Obesidade que agora se inicia, envolve a avaliação, respetivamente, de quatro especialidades: Psiquiatria, Nutrição, Endocrinologia e Cirurgia Geral, contando também com o apoio de mais duas valências, Gastroenterologia e Imagiologia.

Assumindo a responsabilidade com a população que serve, o CHTS consegue assim, com grande esforço perante contingências e limitações, realizar a sua missão de prestar cuidados de proximidade aos seus utentes e desenvolver de forma autónoma capacidades que vão de encontro ao interesse geral da saúde pública no país, colaborando com a tutela e com o Serviço Nacional de Saúde (SNS) para dar resposta a um problema sério.

De acordo com a Portaria n.º 245/2018 que aprova o regulamento que estabelece as condições de acesso de doentes e entidades, no âmbito do Programa de Tratamento Cirúrgico da Obesidade, a intervenção cirúrgica para o tratamento da obesidade, ou cirurgia bariátrica, abrange a colocação de banda gástrica, a realização de bypass gástrico, a realização de gastrectomia linear (sleeve) e a realização de derivações bílio-pancreáticas.

Importa ainda referir que o CHTS aguarda a atribuição, por parte da Direção-Geral de Saúde, das credenciais para Centro de Tratamento Cirúrgico da Obesidade e que está já em marcha a assinatura de um protocolo de colaboração na área do tratamento cirúrgico da obesidade com o Centro Hospitalar e Universitário de São João, um dos reconhecidos centros cirúrgicos nacionais para tratamento desta patologia.

Este protocolo visa promover a melhoria da qualidade e diferenciação dos serviços prestados aos doentes abrangidos; assegurar resposta às necessidades dos utentes, no que respeita ao acompanhamento desta valência e assegurar o desenvolvimento da capacidade dos profissionais do CHTS para assegurar o funcionamento gradualmente autónomo de uma Unidade de Tratamento Cirúrgico da Obesidade e Doenças Metabólicas.

tags: